FACEBOOK

História Verde: O DERBI QUE ACONTECEU QUANDO OS MAMONAS ASSASSINAS MORRERAM

O domingo, 3 de março de 1996, foi diferente. O Brasil amanheceu abalado com a morte dos integrantes da banda Mamonas Assassinas que haviam falecido em um acidente aéreo na noite anterior. Na Televisão, nas ruas, não se falava de outra coisa. 

Mas, a tarde, o Palmeiras tinha mais um jogo pelo campeonato paulista, só que não era um jogo qualquer, era um derby, que seria disputado em Presidente Prudente-SP. No lado do rival, estava um velho conhecido da torcida alviverde, Edmundo. 

O jogo começou e o Palmeiras logo abriu o placar com Djalminha, gol este no qual a TV não conseguiu mostrar devido a uma grande quantidade de fumaça que encobriu a visão da câmera. Não demorou muito para o time fazer o segundo gol, o lateral Júnior ampliou o placar e comemorou dançando a música do É o Tchan, que também fazia muito sucesso na época. 

No segundo tempo, o Corinthians descontou com um gol de Edmundo, mas o animal conseguiu ser expulso depois de agredir o zagueiro Sandro, então o Palmeiras tratou de colocar ordem e matou o jogo em um gol contra de Célio Silva. Djalminha também foi expulso.O jogo acabou com o placar de 3x1 para o Palmeiras. 

Enquanto o Brasil chorava pelos Mamonas, os Palmeirenses sorriam pelo time que voava e seria campeão,  chegando aos 102 gols naquele campeonato. Curiosamente, no jogo seguinte contra o Guarani no Palestra Itália, o Palmeiras venceu por 3x1, e Eliventol, autor de um dos gols, dançou o "vira" na comemoração. Na entrevista, o jogador alegou que havia planejado essa comemoração em homenagem a banda. 





Postar um comentário

0 Comentários