FACEBOOK

História Verde: O dia em que César Sampaio só não fez chover no Morumbi

Estamos em 04/12/1993. São Paulo e Palmeiras disputam no Morumbi uma vaga para a final do campeonato brasileiro daquele ano. O empate favorecia o Verdão. O São Paulo precisava da vitória. Naquela época, os dois times estavam em alta. O Palmeiras havia quebrado o período sem títulos ao conquistar o campeonato paulista daquele ano, o São Paulo era atual bi-campeão da Libertadores, e seria bi-campeão mundial pouco tempo depois.

O São Paulo comandado por Telê Santana entrou em campo com Zetti, Cafu, Válber, Ronaldão, André Luiz, Dinho, Luis Carlos Goiano, Leonardo, Muller, Palhinha,Juninho Paulista. 

Já o Palmeiras comandado por Vanderlei Luxemburgo veio a campo com Sérgio, Cláudio, Antônio Carlos, Cleber, Roberto Carlos, César Sampaio, Mazinho, Edílson, Zinho, Edmundo, Evair.

O jogo já seria histórico só pelo peso de valer uma vaga para a final do campeonato brasileiro. Mas acabou sendo também histórico por causa de uma atuação em especial, a de César Sampaio. Nesse dia, o camisa 5 palmeirense só não fez chover. 

O primeiro tempo acabou em 0x0, com o São Paulo tendo um jogador expulso, Palhinha recebeu cartão vermelho ao tentar enganar a arbitragem fazendo um gol de mão. No segundo tempo, Telê colocou o experiente Toninho Cerezo no meio-campo, mas em adiantou.

Aos 22 minutos, César Sampaio fez jogada pelo meio-campo e deu um lindo passe para Edmundo, o animal chegou chutando de primeira, sem chances para Zetti, o Palmeiras fazia 1x0, e encaminhava ainda mais a vaga para final. 

Aos 37 minutos, um gol antológico de Sampaio. Ele pegou a bola ainda no campo de defesa, e foi carregando ela, passando por todo mundo, até a grande área, quando também passou por Zetti, e fez o gol mais bonito de sua carreira. O Palmeiras fazia 2x0, e confirmava a vaga para a final do Campeonato Brasileiro daquele ano, onde seria campeão contra o Vitória.


Postar um comentário

1 Comentários