FACEBOOK

Resenha Alviverde - ... é o melhor goleiro do Brasil, Fernando Prass

(Foto: instagram.com/fernandoprassoficial)
Primeiramente eu gostaria de começar esse texto pedindo desculpas publicamente para o nosso camisa número 1, Fernando Prass. Não teria outra forma de começar a falar sobre o nosso melhor goleiro, pós Marcos, se não me desculpando por todas as vezes em que eu o critiquei - foram muitas - que eu o chamei de "Falhando Prass", goleiro cambalhota, goleiro de pebolim, entre outros. Prass jamais mereceu alcunhas do tipo pelo simples fato de sempre ter honrado a camisa da Sociedade Esportiva Palmeiras. Em todos os momentos, bons ou ruins, Fernando Prass defendeu com dignidade as cores do clube e se mostrou um verdadeiro torcedor dentro de campo, muito mais do que aqueles que julgam ser palmeirenses desde criancinha.

(Foto: twitter.com/fernando_prass)
Recentemente, eu percebi o quanto a liderança desse cara é fundamental para o time, eu não dava o braço a torcer, gostava dele no começo mas passei a odiá-lo, como jogador, por conta de algumas atuações bem ruins que teve durante os anos, coisa normal para qualquer jogador da posição, mas realmente ele é fora do comum dentro e fora de campo. 

Não sou capaz de entender se o time sente essa gana, essa vontade de vencer e esse amor a camisa que o Prass tem, acredito que não, mas o torcedor sente, percebe e reconhece a entrega do camisa 1 e exige de todos os jogadores, recém-chegados para jogar no Palmeiras, que esse espírito deve ser o fator primordial dentro de cada um, mas infelizmente não é bem assim que funciona. Dinheiro todos ganham - e muito bem - uns e outros são "ídolos", dessa nova geração, mas ser ídolo de verdade e jogar com amor a camisa, nessa equipe atual, só Fernando Prass. Um ídolo chama a responsabilidade, não se omite, não "corre" quando a equipe mais precisa dele, ama de verdade, não digo nem o clube, mas aquilo que faz e por quem faz, respeita acima de qualquer coisa a instituição e defende (esse literalmente) a todo custo a camisa que veste.


Eu tenho como ídolos no clube, apenas aqueles que eu vi jogar, sei que Ademir é um dos maiores, Leivinha, Oberdan, etc, mas como "ídolo pessoal" só considero àqueles que eu consegui acompanhar - ao menos um pouco - a carreira deles, que são: Edmundo, Evair, César Sampaio e Marcos. Eu não coloco Fernando Prass nessas condições por conta de tantas vezes que eu o critiquei,  peguei pesado muitas vezes e demorei para reconhecer esse status que ele alcançou, acho que jamais fiz isso com os outros que considero mas, olhando "friamente", eu não o vejo fora dessa prateleira pois ganhou os mesmos títulos que alguns deles, talvez até mais, acredito que pode entrar tranquilamente nesse grupo, tanto nos meus ídolos pessoais, quanto de outros torcedores.

Não escrevi sobre o Prass para criticar alguém. Acho que cada torcedor tem seus ídolos próprios e os defendem da maneira que for. Eu só entendo que para ser ídolo é precso ser exatamente como o Fernando Prass é,  como os que eu citei, como meus ídolos, eram e esses sim merecem ser chamados dessa forma pois honraram a camisa do Palmeiras e procuraram fazer o melhor sempre pelo clube e os torcedores

Talvez Fernando Prass precise até um pouco mais de reconhecimento dos torcedores, assim como eu fiz, pois críticas vão existir com qualquer um que tiver em campo - ainda mais a torcida do Palmeiras que corneta sempre -  então vamos dar valor a quem mais tem nos representado dentro de campo e que sabe o tamanho da Sociedade Esportiva Palmeiras e de sua torcida que canta e vibra.

Postar um comentário

0 Comentários