FACEBOOK

Clayson revela bastidores da treta com Felipe Melo e a atitude do volante que o deixou impressionado


Em duas oportunidades em clássicos entre Corinthians e Palmeiras, Clayson e Felipe Melo chamaram a atenção por conta de confusões paralelas. Em 2017 e 2018, os dois entraram em conflito e chegaram a ser expulsos. Tal fato aconteceu na primeira partida da final do Campeonato Paulista e ambos não estiveram na decisão final, no Allianz Parque. Em entrevista ao programa Bolívia Talk Show, do canal Desimpedidos, do Youtube, o atacante contou como se deram as confusões com o meio-campista do Palmeiras.

“Ele é um cara que chega firme. Em alguns lances, não sei se por vontade própria, ele acaba sendo desleal muito pela força de vontade dele. Mas acredito que não é de propósito, é só o jeito dele. Aquela briga não foi nem nós que começamos. Foi o Dudu e o Fagner. Nós não nos entendíamos desde a época da Ponte Preta, quando tiramos o Palmeiras em 2017. A gente nem conseguiu bater boca. Só nos xingamos e fomos expulsos. No túnel, tinha muito segurança e abafou ali mesmo. Quem ataca o negócio em mim foi o Egídio, nós vimos nas câmeras depois. Não fomos nem nós que começamos a briga”, disse o atacante.

No final do Campeonato Brasileiro 2017, o Corinthians vencia o Palmeiras por 3 a 1. Na saída do vestiário, houve um princípio de confusão após acharem que Felipe Melo teria arremessado uma munhequeira no corintiano. Porém, após a observação da Justiça, foi determinado que o ato foi realizado pelo lateral-esquerdo Egídio, mas não houve denúncia por parte do Corinthians. O Timão venceu o clássico por 3 a 2 e encaminhou a conquista do título. Após julgamento do STJD, Clayson foi punido com uma partida de gancho e Felipe Melo foi punido com três. 

Porém, mesmo após todo esse período de ‘trevas’, agora parece que os dois rivais estão em clima de paz. Clayson contou que fez as pazes com o volante palmeirense em local inusitado em que ambos se encontraram. “Ele gosta de intimidar, falar sempre. Na época da Ponte a gente se estranhou, ganhamos por 3 a 0, ele ficou nervoso, começou a me ameaçar, mas eu disse que não tinha medo. Agora está tranquilo, um dia nos encontramos no doping e deixamos a situação apaziguada, está tranquila. Ele veio me cumprimentar, nós conversamos e deixamos tudo acertado”.

Fonte: FOX

Postar um comentário

0 Comentários