FACEBOOK

Julgamento - Final do Campeonato Paulista

Foi realizado ontem no TJD-SP a realização dos depoimentos da equipe de arbitragem e "demais" pessoas envolvidas no escândalo da final do campeonato Paulista-2018

Nos depoimentos da equipe de arbitragem o que mais chamou atenção foi o depoimento do árbitro o Sr. Marcelo Aparecido que foi claro e objetivo em apitar o pênalti,  dizendo: "Vi o jogador Ralf chutar a perna esquerda do Dudu, portanto marquei pênalti", depois vi que os jogadores adversários estavam me chamando atenção, pois o 4º árbitro queria falar comigo.
Foto: Thiago Ferri
Outra questão importante foi a declaração do 4º árbitro o Sr. Adriano de Assis Miranda: O auditor pergunta: "É comum o diretor da comissão de Arbitragem, ficar a beira do campo, o mesmo responde: "Não". Sobre os equipamentos de comunicação, o depoente afirmou que não estavam conseguindo se comunicar pelo fato do barulho da torcida estar muito alto, por isso o árbitro não escultou ele informando que era "Canto", escanteio, apenas o jogador Gabriel do adversário, escultou.

Outra declaração patética, foi a do Delegado o Sr. Agnaldo Vieira da partida, que disse que entrou na confusão para acalmar os jogadores do Palmeiras, pois os mesmos estavam muito nervosos, só que na imagem aparecem os jogadores comemorando a marcação do pênalti.

Sobre o diretor da comissão de arbitragem, o Sr. Dionísio Roberto Domingos está no campo, o mesmo informou que estava ali como "tutor" junto com Sr. José Henrique de Carvalho, também "tutor", perguntado ao 1º árbitro o Sr. Anderson José de Moraes Coelho se era comum a presença de dois tutores, o mesmo respondeu: "Não".

O 2º árbitro o Sr. Daniel Paulo Ziolli é indagado se o 5º árbitro o Sr. Alberto Poletto Massaeira pode se comunicar e interferir na arbitragem, o cidadão responde: "Pode", sendo que no livro de regras, afirma categoricamente que o mesmo não pode participar da arbitragem, só pode a partir do momento que for substituir algum membro da arbitragem.

Outra parte do interrogatório bem contraditório, pergunta se os mesmos tinha um plano de trabalho para a partida, o Sr. Adriano de Assis Miranda, disse que fizeram no hotel e com a presença do Sr. José Henrique de Carvalho, contrariando o que disse o 5º árbitro o Sr. Alberto Poletto Massaeira, que informou que os dois tutores estavam no hotel para a implantação do plano de jogo.

Agora o Palmeiras e a Federação têm até quinta feira para juntar novas imagens aos autos. O auditor Marcelo Augusto Godim deve apresentar na segunda dia 23 de Abril um relatório, a partir do qual pode ou não ser oferecida a denúncia o qual será avaliado pela procuradora Priscila Carneiro de Oliveira e Pasmem, é filha do presidente da Federação Paulista.

Vale exaustar o trabalho do advogado do Palmeiras o Sr. José Luis Oliveira Lima e Daniel Kignel o seu assistente e aos repórteres Tossiro Neto e Thiago Ferri pela cobertura em tempo real e divulgado no Twitter.

Postar um comentário

0 Comentários