FACEBOOK

A escolha do Palmeiras pelo profissionalismo: um caminho sem volta

Crédito: Cesar Greco / Ag.Palmeiras / Divulgação
Há algum tempo tenho percebido um levante de alguns torcedores (em redes sociais) quanto as decisões da diretoria do Palmeiras referente a valores e reajustes afins.

Sem desrespeitar a opinião, quero, cordialmente, protestar contra tais argumentos utilizados como: " a torcida não merece", "mercenários", "torcida de coxinha", dentre inúmeros adjetivos pejorativos.

Usando somente a razão, indago:

- Seria possível, sem recurso público (como alguns clubes possuem na confecção de estádios, patrocínios) arcar com as despesas e oferecer um espetáculo de primeiro mundo (elenco badalado, estádio novo e moderno, dentre outros)? Não.

Futebol faz parte da indústria de entretenimento. E a escolha pela profissionalização do clube, é um caminho sem volta. Não há espaço para o "populismo" com chapéu alheio, para o amadorismo e a isenção fiscal.

Teremos que se acostumar com reposições inflacionárias anuais, assim como ingressos e ademais.

Só assim, continuaremos atrair bons patrocínios e revisões de contratos de fornecedores como a troca da Adidas pela Puma, e novo contrato de diretos televisivos.

Quando uma voz se volta contra a este modelo de gestão: estamos, de tabela,  vangloriando as relações dos rivais com bancos públicos, governos e conchavos com emissoras para transmissões desiguais dos jogos.

Escolhemos um caminho sem volta. E até o momento, ainda acredito, que pelo bem do Palmeiras.

Estamos forte, manteremos-nos fortes e com força para peitar o modelo desigual de distribuição de cotas com aval de bancos públicos ou emissoras e clubes que devem milhões ao tesouro nacional.

Do outro lado, endosso a fila dos pedidos de melhoria na relação com associados que não podem ficar 70 minutos na fila de um jogo festivo esperando trocar um ingresso.

Exigimos, então,  (e com direito) um melhor atendimento aos torcedores e radicalmente contra ao populismo na cessão de ingressos promocionais e similares.

Avante palestra!

Postar um comentário

0 Comentários