FACEBOOK

História Verde - A quebra de uma invencibilidade

Depois de classificar para as oitavas de final da Copa Libertadores de 1999 apenas na última rodada, o Palmeiras tinha um grande adversário pela frente,o Vasco da Gama, que na época era o atual campeão da competição e vivia uma grande fase de sua história, conquistando vários títulos e tendo em seu elenco craques como o goleiro Carlos Germano, o meia Juninho Pernambucano e o centroavante Luizão.

No primeiro jogo no Palestra Itália, empate por 1x1, com o gol palmeirense sendo marcado por Óseas, e o gol vascaíno sendo marcado por Guilherme. Neste jogo, o Palmeiras só não venceu devido a uma grande atuação do goleiro Carlos Germano. Com o empate, a decisão ficava para o segundo jogo no Rio de Janeiro.

O Vasco tinha um grande time e também ostentava um longo período de invencibilidade em seus domínios, não perdiam em São Januário há 18 meses naquela ocasião. A missão do Palmeiras era muito difícil, mas nada que assustasse Felipão e seus comandados.

O segundo jogo aconteceu no dia 21/04/1999. O Vasco jogava com o goleiro reserva, Márcio, e com Alex Oliveira na lateral esquerda, no lugar de Felipe, por outro lado, contava com a volta do centroavante Luizão. O mesmo Luizão abriu o placar para o time da colina aos 3 minutos do primeiro tempo. O Vasco teve outra grande chance aos 19 minutos, quando Donizete Pantera saiu cara a cara com Marcos, mas teve o chute travado pelo goleiro.

Aos poucos, o Palmeiras foi se encontrando no jogo,chegando ao empate aos 29 minutos, numa jogada ensaiada, de bola parada, onde César Sampaio rolou para o lateral Júnior, que bateu cruzado, a bola passou por toda a defesa do Vasco, e Paulo Nunes oportunista, chegou para empurrar a bola pra dentro.

Dois minutos depois, o Palmeiras virou o jogo, em um contra-ataque, com uma linda tabela entre Paulo Nunes e Alex, desde o meio-campo até a entrada da área, onde o camisa 10 do Palmeiras chutou forte de perna esquerda, no meio do gol, há quem diga que o goleiro Márcio falhou nesse lance.O time da Colina chegou ao empate aos 35 minutos, numa cobrança de escanteio, o volante Galeano acabou fazendo gol contra. O primeiro tempo acabou em 2x2.

Para o segundo tempo, Felipão colocou Rogério no lugar de Galeano. O mesmo Rogério,aos 2 minutos, jogou a bola na área, a zaga do Vasco não cortou, e Alex chegou de surpresa, fazendo seu segundo gol no jogo, o terceiro do Palmeiras. Dois minutos depois, o Palmeiras chegou ao quarto gol. Em um contra-ataque, Zinho lançou Paulo Nunes, que sofreu falta no lado esquerdo do ataque palmeirense, na cobrança, o lateral Arce cobrou a bola direto pro gol, contando com a falha do goleiro Márcio. O resultado deixava o Palmeiras mais tranquilo na partida, pelo menos até aquele momento.

O jogo ainda teve a entrada de Evair e Roque Júnior no time do Verdão, mas nada que interferisse no resultado. O Vasco até que tentou chegar ao gol, mas não ofereceu muito perigo. O Palmeiras conseguiu administrar muito bem o resultado que lhe favorecia.

Fim de jogo, muita festa palmeirense. O time de Felipão quebrava uma longa invencibilidade do Vasco em São Januário, e se classificava para as quartas de final da Libertadores para enfrentar o Corinthians.


Postar um comentário

0 Comentários