FACEBOOK

História Verde: A classificação para a final da Libertadores de 1999

Estamos em 26/05/1999, Palmeiras e River Plate decidem no Parque Antárctica uma vaga para a final da Libertadores daquele ano. O River tem consigo a vantagem de poder empatar o jogo, já que vencera o jogo de ida por 1x0, ao Palmeiras restava vencer por um gol de diferença para ir aos pênaltis ou por mais se quisesse se classificar no tempo normal.

O River tinha em seu time grandes jogadores, como o goleiro Bonano, o lateral Sorin (hoje comentarista) e Gallardo (hoje técnico multicampeão pelo próprio River). Já o Palmeiras tinha a ausência de Júnior Baiano, expulso no jogo de ida, em seu lugar, Felipão optou por Agnaldo, outra ausência do Palmeiras foi o lateral Júnior, em seu lugar, jogou Rubens Júnior.

O jogo começou com a iniciativa do Palmeiras em buscar o gol. A primeira oportunidade criada pelo time de Felipão, foi aos 9 minutos, quando Arce cruzou uma bola e Óseas,de cabeça, mandou na trave, na sobra a defesa do River afastou o perigo. Dois minutos depois, Óseas fez um bom passe para Zinho, que chegou chutando de primeira, da entrada da grande área, a bola passou com perigo.

Aos 16 minutos, o mesmo Zinho, fez um bom lançamento para Alex, o camisa 10 dominou com estilo, e ajeitou a bola no pé esquerdo para mandar uma bomba e fazer o Parque Antárctica explodir. O Palmeiras abria o placar, a vantagem do River terminava ali, e mal sabiam os palmeirenses que a alegria aumentaria pouquíssimo tempo depois.

Um minuto depois, Arce sofreu falta pelo lado direito do ataque. Na cobrança, o camisa 2 mandou para a área, a bola passou por todo mundo, foi então que Óseas, aproveitando a sobra, fez um cruzamento e Roque Júnior fez a alegria do torcedor palmeirense aumentar. O Palmeiras fazia 2x0 no placar e conseguia a vantagem que precisava. O River parecia assustado.

Mesmo com a vantagem no placar, o Palmeiras não deixou de atacar, em busca do terceiro gol. Aos 29 minutos, uma tabela entre Alex e Zinho, só não deixou Paulo Nunes na cara do gol, pois o lateral Sorin atento ao lance, interceptou a bola, mandando-a pela linha de fundo. Três minutos depois, Paulo Nunes perdeu uma oportunidade incrível, ao receber a bola na grande área, cortar o zagueiro, mas mandar a bola por cima. O primeiro tempo acaba com o placar de 2x0 para o Palmeiras.

No segundo tempo, necessitando de pelo menos um gol, o River se lançou um pouco mais para o ataque. Aos 13 minutos, Marcos fez uma boa defesa numa cobrança de falta de Gallardo. Dois minutos depois, mais uma boa defesa de Marcos em outra cobrança de falta, dessa vez de Berizzo.

Aos 24 minutos, Tiago (que entrara no lugar de Rubens Júnior) fez um bom cruzamento para a área, Paulo Nunes, de cabeça, mandou na trave, na sobra, ninguém do Palmeiras conseguiu aproveitar. Três minutos depois, Zinho, aproveitando uma sobra, chutou de primeira, o goleiro Bonano fez a defesa em dois tempos. Dois minutos depois, Alex fez um ótimo passe para Óseas, para o camisa 9 adiantou demais a bola, permitindo a reação do goleiro Bonano, então o River saiu no contra-ataque e chegou até a área de Marcos que fez uma grande defesa em chute de Gallardo.

Aos 35 minutos, César Sampaio em grande jogada, faz um bom passe para Euller, o filho do vento se atrapalha na jogada, mas consegue se recuperar, fazendo o passe para Alex, o camisa 10 chuta para defesa de Bonano. Um minuto depois, Euller recebe passe de Alex, e desperdiça a melhor oportunidade do Palmeiras de matar o confronto ao se enrolar com a bola, mas mesmo assim chutá-lá na trave. Um minuto depois, novamente Euller perdeu uma grande oportunidade, ao receber um passe de Zinho pela esquerda, o filho do vento chutou na rede pelo lado de fora.

Aos 42 minutos, o Palmeiras enfim mata o confronto. Em outro conta-ataque, Zinho faz uma enfiada de bola para Paulo Nunes, pelo lado esquerdo, o camisa 7 carrega a bola e cruza para a área, Alex aproveita a oportunidade e de pé esquerdo marca seu segundo gol na partida, o terceiro do Palmeiras.

O Palmeiras conseguia enfim ter a tranquilidade que tanto buscava, a partir daí era apenas administrar o resultado, e nem precisou de tempo para isso, já que o segundo tempo acabou aos 45 minutos, sem acréscimo. O jogo acabou 3x0, mas poderia ter sido por mais. Alex nesse dia, certamente fez sua melhor partida da carreira. O Palmeiras se classificava para a final da Libertadores, onde enfrentaria o Deportivo Cali da Colômbia.





Postar um comentário

0 Comentários